O prefeito Zé Aldemir fez a abertura da 7° Conferência Municipal de Saúde, organizada pelo Conselho Municipal de Saúde de Cajazeiras e pela Secretaria Municipal de Saúde, na manhã desta quinta-feira (21), reunindo um grande público no Ginásio da Escola Técnica Estadual professora Nicéia Claudino, às margens da BR-30, em Cajazeiras.

Além do prefeito, estiveram presentes na abertura o vice-prefeito Marcos Antônio, os secretários Cristóvão Pinheiro (Saúde), José Anchieta Articulação Política), Branquinha Abreu (Meio Ambiente), Jota França (Comunicação), vereadores Eriberto Maciel e Jucinério Félix, Amélia Fonseca (diretora da 9ª Gerência de Saúde), Elinete Lourenço (presidente do Conselho Municipal de Saúde – CMS – e do Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras – Sinfumc), membros do CMS e representantes de vários segmentos sociais.

A 7ª CMS prossegue durante todo o dia, tendo como tema central “Democracia e Saúde: Saúde como Direito e Consolidação e Financiamento do SUS” e, ao final, serão retiradas propostas para serem enviadas à etapa estadual, que elegerá os delegados que representarão o estado da Paraíba na 16ª Conferência Nacional de Saúde, de 4 e 7 de agosto de 2019, em Brasília.

“Saúde é preciso ser enxergada de forma bem particular, porque, sem dúvida nenhuma, essa Conferência Nacional de Saúde é para dar oportunidade a que a gente ponha em prática o exercício democrático, descentralizando as ações da política de saúde”, disse Zé Aldemir na sua fala de abertura, salientando que isso só é possível discutindo com os segmentos da sociedade e que “sem dúvida nenhuma, essa Conferência é exatamente para isso”.

O chefe do Executivo cajazeirense destacou também as conquistas da Saúde Municipal desde o início da sua gestão, como o Centro de Diagnóstico por Imagem, “que foi uma conquista direta da Dra. Paula junto ao então Ministro da Saúde, Ricardo Barros, apoiado por mim e pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro e é o único serviço público por imagem do país”.

Ainda sobre o CDI, ele finalizou dizendo que “estamos terminando de instalar, para dizer à Paraíba, ao Nordeste, ao Brasil inteiro que somente Cajazeiras tem um Centro de Diagnóstico por Imagem público, propriedade do povo, não é de empresa privada para ganhar dinheiro”.