Cajazeiras vai poder contar, enfim, com um Museu da Imagem e Memória da cidade. Projeto neste sentido, apresentado por Alexandre Batista Rolim, foi aprovado no edital do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (Fuminc) 2018, que será desenvolvido neste ano de 2019, numa iniciativa da Prefeitura Municipal de Cajazeiras através da Secretaria de Cultura e Turismo.

O projeto tem como finalidade fazer uma restauração e digitalização em um acervo de milhares de fitas e fotografias que retratam a história de Cajazeiras nos últimos 32 anos. O acervo conta com mais mil fitas de vídeo VHS, 500 fitas DV, três mil fotografias e 30 filmes Super 8, além de slides, revistas e documentos históricos acondicionados em caixas de isopor que precisam de cuidados especiais, manutenção, montagem, digitalização para HDs e seleção de temas para edição.

O objetivo do projeto é resgatar de forma consciente as raízes da cidade, sensibilizando a população para a importância de conhecer através de vídeos e fotografias um pouco da história de Cajazeiras. Todo este material será restaurado e exibido em um site, cujo endereço é www.mimca.com.br

“A cidade tem uma das mais bonitas histórias dos sertões nordestinos e continua a não ter um espaço virtual. Cajazeiras precisa urgente da implantação do MIMCA – Museu da Imagem e Memória de Cajazeiras – para salvaguarda de nosso patrimônio local e da preservação de nossa memória em vídeo”, justifica o projeto, que terá período de execução até agosto deste ano.

Os investimentos em cultura do governo municipal para 2019 serão em torno de R$ 217 mil, sendo que desse valor 15% são retidos para a manutenção do Fundo. No ano passado, os investimentos foram de R$ 130 mil. A Prefeitura Municipal de Cajazeiras, na atual gestão, foi a primeira a respeitar a lei de incentivo a cultura, ao repassar ao Fuminc o percentual de 2% da arrecadação do município, conforme a lei 1891/2010.